Em pronunciamento no Plenário da Câmara dos Deputados nesta terça-feira (19), o deputado federal Vanderlei Macris (PSDB-SP) se manifestou sobre a alta da inflação, que encerrará 2021 em 7,9% no acumulado de 12 meses até setembro. Segundo o parlamentar, o desemprego se mantém elevado e os brasileiros estão tendo que voltar à Idade da Pedra.

O parlamentar citou dados do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), que aponta que a economia brasileira deve fechar o ano com uma inflação maior do que a de 83% dos países do mundo. “Enquanto a inflação no Brasil deve chegar a 7,9%, os países emergentes devem registrar 5,8%, e a média mundial será de 4,8%”, disse.

Com a situação inflacionária persistente, o deputado argumenta que a renda da população se deteriora e não se vislumbra o fortalecimento da economia. As atuações do governo Federal deveriam ser “ágeis e positivas”, o que não é percebido. “A pandemia era um caminho para que a gente buscasse credibilidade da sociedade e dos pares do mundo. Não foi feito isso.”

Na avaliação do parlamentar, não se pode cruzar os braços e aceitar tamanho processo de desvalorização da moeda nacional e da renda dos brasileiros. “O desemprego se mantém elevado e as famílias estão sem condições de locomoção, o preço dos combustíveis e de alimentação, a fome no Brasil, que é uma coisa gritante hoje!”, considerou. Ainda segundo Vanderlei Macris, a população tem usado lenha no lugar do gás de cozinha, o que corresponde à idade da pedra.

“O aceno para mudarmos a direção do rumo que tomamos já foi dado, e não podemos deixar o Brasil e a população naufragarem”, finalizou.